Abrindo as Portas

Reportagem
Página Rural

Acessar Link

pag-rural

A comunidade regional teve a oportunidade de conhecer, na tarde desta segunda-feira (17), a Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos, a Cinbalagens-ARIA, localizada em Passo Fundo. A central abriu suas portas para mostrar de que forma é feito o recebimento, a triagem e organização para encaminhamento a destinação das embalagens vazias de agrotóxicos, em evento que contou com a participação de associados da central, estudantes e professores.

A programação é comemorativa ao Dia Nacional do Campo Limpo, que visa compartilhar os resultados do Sistema Campo Limpo, a logística reversa de embalagens vazias de agrotóxicos e a correta destinação final das embalagens. Além da visita, a tarde teve brincadeiras, sorteio de brindes e distribuição de lanche.

A Cotrijal foi representada pela coordenadora de Meio Ambiente, Deisi Sebastiani Nicolao, e pelo coordenador do depósito de defensivos e embalagens vazias de Não-Me-Toque, Rodrigo Schwantes. A cooperativa foi uma das primeiras a se juntar à iniciativa da criação da Cinbalagens, para se adequar à legislação que exige o recolhimento das embalagens vazias de agrotóxicos. “Com o apoio e a conscientização do produtor e de todos os demais elos que compõem essa cadeia, hoje temos um processo eficiente, com depósitos para recebimento de embalagens vazias na maioria das Unidades que comercializam agrotóxicos, ajudamos a retirar

do meio ambiente essas embalagens que poderiam causar danos à fauna, à flora, ao ser humano e consequentemente ao meio ambiente”, apontou Deisi Nicolao, lembrando ainda que graças a esse sistema, as embalagens vazias recebem um destino final adequado. “As embalagens tríplice lavadas são destinadas para o processo de reciclagem e as não-laváveis são incineradas”.

MEIO AMBIENTE PRESERVADO – O presidente da Cinbalagens-Aria, Valeriano Franciscão, lembrou que pais e escolas têm papel fundamental na conscientização das crianças, futuros agricultores, sobre a importância não apenas da destinação correta das embalagens vazias de agrotóxicos, mas também do uso do equipamento de proteção individual no momento do manuseio das embalagens e na aplicação dos defensivos na lavoura. “Temos que todos fazer a nossa parte para garantir a saúde humana e preservar o meio ambiente”, disse.

A diretora-executiva da Cinbalagens-Aria, Sandra Rodriguês, explicou que a central tem capacidade para receber mais de 1.200 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos. Em 2014, a expectativa era receber 776 toneladas, mas o volume chegou a 1.158 toneladas. E a quantidade deve crescer em 2015. “Hoje, 94% de todas as embalagens retornam à central e são processadas e enviadas para indústrias de reciclagem ou vão para incineração”, informou. Atualmente, a Cinbalagens-Aria tem 105 associados, em 110 municípios.

Fonte: Página Rural